Abre Aspas


"
O poeta é um fingidor. Finge tão completamente, que chega a fingir que é dor, a dor que deveras sente." (Fernando Pessoa)

5 de agosto de 2010

Mancha

Sem explicação
Ela simplesmente está

Passou muito tempo
E ainda não saiu
Ficou grudada
No medo

Quem sabe você consiga
Me limpar
E tirar essa sujeira que me incomoda

Ela me incomoda

É o reflexo
Do que não deu certo
No passado

O futuro
Sem ela vai ser melhor
Me ajude
E faça o que tem que ser feito

Assim quem sabe
Possa esquecer
Sem essa marca
Fica muito mais fácil

O desespero
Já tomou conta de mim
Talvez você seja a única saída
Não seja cruel comigo

E tira
Esse estorvo
Que entorpece a paisagem
A pedra
Dentro do sapato
Que não quer sair

Me dê
Essa única chance de seguir

2 comentários:

  1. :| Retire essa mancha.

    Como assim? :| Parabéns pelo texto. simplesmente ENVOLVENTE.

    ResponderExcluir
  2. Vo usar vanish na minha vida! hahaha

    ResponderExcluir